21 de março de 2017

Opinião – “Vida Inteligente” de Daniel Espinosa


Sinopse

“Vida Inteligente” conta-nos a história dos seis membros da tripulação da Estação Espacial Internacional no momento em que a mesma se depara com uma das mais importantes descobertas na história da humanidade: a primeira prova da existência de vida extraterrestre em Marte.
À medida que a tripulação inicia a pesquisa, os seus métodos acabam por ter consequências indesejadas e a forma de vida mostra ser mais inteligente do que alguma vez esperaram…

Opinião por Artur Neves

O limite do nosso conhecimento atinge o princípio do desconhecido quando os acontecimentos atuais diferem substancialmente das nossas expectativas, baseadas no raciocínio lógico do nosso pensamento.
A frase anterior pode resumir toda a história contida neste filme de Daniel Espinosa, realizador Sueco que já nos apresentou dois bons trabalhos anteriores, em 2012; “Detenção de Risco” e 2015; “A Criança nº 44” e traz-nos agora uma história totalmente passada a bordo da EEI (Estação Espacial Internacional) que por ser uma realidade a pairar continuamente sobre as nossas cabeças dando 16 voltas por dia ao nosso planeta, constitui uma “ficção” muito colada à realidade, não fora a presença de um ser alienígena empenhado em nos mostrar que a dimensão do nosso conhecimento científico da vida, como uma força emergente, é muito inferior ao que não conhecemos sobre a sua capacidade de resistência.
Toda a história é vivida por seis astronautas residentes na EEI, vivendo em regime de imponderabilidade, cumprindo os protocolos de controlo de orbita e de segurança a bordo transmitindo-nos um realismo muito credível da atividade espacial do nosso tempo. O trânsito a bordo, a atividade diária dos astronautas, os compartimentos estanques que nos são mostrados por toda a EEI podem ser confirmados por filmes reais do You-Tube, todo o cenário é assim muito cuidado, fazendo-nos quase sentir o sétimo tripulante.
A atividade mais importante para esta história consiste na recolha e análise de detritos captados em Marte, onde é identificado um organismo desconhecido, mas semelhante aos organismos vivos existentes na origem da terra que provoca a curiosidade de toda a tripulação resolvendo estimulá-lo em ambiente reservado para melhor o conhecer, desafiando assim os seus próprios conhecimentos sobre uma matéria recheada de múltiplas construções e demasiadas convicções.
O resultado só pode ser o desastre, materializado no desenvolvimento de uma entidade que luta para se afirmar, afinal como todos nós nas nossas vidas individuais, considerando toda a tripulação como os seus adversários a abater numa luta sem quartel de ambas as partes. Não se pode dizer que seja uma ideia original mas o facto de estar tão próxima da terra e no interior de uma estrutura tecnológica real, coloca assim a ameaça numa perspetiva próxima e possível de cujo desfecho dependerá o nosso futuro.
Estamos portanto em presença de um filme bem realizado, sobre uma ideia plausível, que nos transporta para um eventual problema com que podemos ser confrontados no futuro. Recomendo, o seu desfecho é surpreendente.

Classificação: 8 numa escala de 10

Sem comentários: