30 de novembro de 2013

Citação do dia


25 de novembro de 2013

Citação do dia


22 de novembro de 2013

Citação do dia


"O Conselheiro" - Opinião


Sinopse:
Determinado a subir na vida seja a que preço for, um advogado americano deixa-se envolver no perigoso mundo do tráfico de estupefacientes. Assim, aliciado pelo lucro fácil, parte para o México, onde faz negócio com Reiner, um poderoso barão da droga que tem em mãos um carregamento de cocaína avaliado em mais de 20 milhões de dólares. Porém, o que parecia uma proposta irrecusável que iria mudar a sua vida para sempre revela-se uma decisão fatal que o levará a si e às pessoas que ama a uma verdadeira descida aos infernos.
Com realização de Ridley Scott (“Gladiador”, “Gangster Americano”) e argumento original do romancista Cormac McCarthy, uma história de acção e suspense, que conta com um elenco de luxo: Michael Fassbender, Penélope Cruz, Cameron Diaz, Brad Pitt , Javier Bardem e Bruno Ganz, entre outros.

(In)confidência:
Este é daqueles filmes que podemos dizer que teve um trabalho de marketing impecável!!! Com um trailer deveras emocionante, este filme dá a sensação de se tratar sobre o mundo de tráfico de drogas, o que acaba por não corresponder bem à verdade... E se me perguntarem "Então sobre o que é que o filme trata", a verdade é que nem sei realmente dizer...
Com Ridley Scott a realizar uma história escrita especificamente para o grande ecrã por Cormac McCarthy (autor de “Este País Não é para Velhos” e “A Estrada”) e interpretada por Michael Fassbender, Javier Bardem, Brad Pitt, Penélope Cruz, Cameron Diaz, era de esperar que este fosse um dos filmes do ano, o que claramente não foi o que aconteceu!! Aliás, sinto que este filme foi realmente um grande desperdicio de talentos.
Começando logo pela triste tradução do nome original "The Counselor" para "O Conselheiro", que além de não corresponder ao significado, não faz qualquer sentido nem mesmo depois de se ver o filme, este filme acaba por ser um daqueles filmes de que se sai da sala de cinema com a sensação de que o filme acabou a meio... Simplesmente não se percebe a maior parte da história, no sentido em que as coisas não se interligam ou não são explicadas. É um filme vazio de conteúdo, que não funciona nem mesmo a nível de um filme de mero entretenimento.
Também não se percebe algumas das indagações de alguns dos personagens, quase numa tentativa de pseudo existencialismo ou inteligência sobre a natureza do ser, como:  “Não se conhece alguém até saber o que ele quer”, “A vida é estar na cama com você, o resto é espera”, "Se continuar nesse caminho, um dia fará decisões morais que o surpreenderão" e “A verdade não tem temperatura”, que até soam bem mas depois acabam por não transmitir realmente nada na acção que se está a desenrolar.

21 de novembro de 2013

Citação do dia


12 de novembro de 2013

Sextante Editora - Ficção - "O filho", de Michel Rostain

Título: O filho
Autor:
 Michel Rostain
Tradutor: Luísa Feijó
Págs.: 152
PVP: € 15,50

O primeiro livro de Michel Rostain, O filho, não pretende ser sobre a morte, é antes dedicado à vida. Nas livrarias a 15 de novembro, este romance dá voz a um filho que, após partir, observa o seu pai enquanto este o procura conhecer melhor e entender a sua morte. Apesar de ficção, O filho surgiu como um exercício para o autor ultrapassar o seu próprio luto. O resultado surpreendeu os leitores e a crítica, valendo-lhe o Prémio Goncourt para Primeiro Romance 2011.
O filho é um romance íntimo e enternecedor que nos ajuda a perceber que a vida pode dar origem a memórias felizes.

O Livro:
«O meu pai está no caos da sua primeira semana de luto, quando as cerimónias já tiveram lugar e os amigos se foram embora. Solidão, é aí que começa verdadeiramente a morte. Passou o dia a escolher as minhas coisas, a chorar entre dois telefonemas, a assoar-se abundantemente sem sequer invocar o pretexto da alergia ao pó. Resigna-se a deitar fora os meus velhos livros, depois de ter lido meticulosamente aquelas nulidades acumuladas, não fosse acontecer que eu tivesse esquecido alguma nota, um desenho, uma coisa qualquer pessoal que lhe servisse de mensagem. Não encontra nada, nenhum sinal. Depois destas horas de buscas aterradas – e apesar de tudo indiscretas, pai, é verdade que morri, mas, mesmo assim… –, eis que repara de repente, em rodapé daquela convocatória que o intrigava, numa indicação escrita a lápis, em letra muito miúda…»

Sobre o autor:
Michel Rostain, nascido em 1942, vive em Arles e é encenador de óperas. Entre 1995 e 2008 dirigiu o Teatro da Cornualha.

Citação do dia


11 de novembro de 2013

Porto Editora - Ficção - Um livro de encontros e desencontros

Título: Encontro de amor num país num país em guerra
Autor: Luis Sepúlveda
Tradutor: Pedro Tamen
Págs.: 208
PVP: 14,40 €

A Porto Editora publica, a 15 de novembro, Encontro de amor num país em guerra, um livro que recolhe contos dispersos, escondidos e guardados, durante muitos anos, nas gavetas de Luis Sepúlveda. Neste livro, que se divide em três partes ( «Amores e Desamores», «Heróis e Canalhas» e «Imprevistos»), é predominante o sentimento de tristeza, melancolia ou saudade, mas também de paixão e esperança. A procura de concretização do destino dos personagens assume um lugar de destaque, um caminho com obstáculos, por vezes bizarros, e encontros inevitáveis.

Sinopse:
O presente livro reúne um conjunto de narrativas que se encontravam dispersas por edições há muito esgotadas ou que permaneciam inéditas nas gavetas do autor. Com a sua publicação, Luis Sepúlveda quis de certo modo «encerrar» o capítulo da sua vida literária anterior a O Velho que Lia Romances de Amor, obra que, de um momento para o outro, em 1992, o transformou no caso mais sério da nova literatura latino-americana.
A aventura e a política, o amor e a guerra, a viagem e a utopia, a ironia e o mistério: todo o mundo do autor, com as suas paixões e os seus temas (alguns, como o tema amoroso, presentes pela primeira vez com tanta intensidade), comparece neste notável livro de relatos, que vem confirmar a mestria do grande escritor chileno e a sua incontornável presença na primeira fila dos grandes contadores de histórias nossos contemporâneos.

Sobre o autor:
Luis Sepúlveda nasceu em Ovalle, no Chile, em 1949. Da sua vasta obra (toda ela traduzida em Portugal), destacam-se os romances O Velho que Lia Romances de Amor e História de uma Gaivota e do Gato que a Ensinou a Voar. Mas Mundo do Fim do Mundo, Patagónia Express, Encontro de Amor num País em Guerra, Diário de um Killer Sentimental ou A Sombra do que Fomos (Prémio Primavera de Romance em 2009), por exemplo, conquistaram também, em todo o mundo, a admiração de milhões de leitores.
Do autor, a Porto Editora publicou recentemente História de um gato e de um rato que se tornaram amigos e Palavras em Tempos de Crise.

Passatempo - Ponto quê?

A D'Magia em parceria com a Objectiva tem para oferecer um exemplar de "Ponto quê? - O prazer no feminino" de Vânia Beliz.
 
Sinopse:
Prazer. 

Qual é a palavra que vem imediatamente à cabeça quando se fala em prazer? 
Adivinhou. 

Num mundo em que o direito à felicidade é elementar e inquestionável, a procura do prazer é hoje uma constante da vida. Numa sociedade livre e emancipada, a satisfação sexual é fundamental para o bem-estar físico e emocional. 
Mais do que apenas um guia sobre o prazer no sexo, Ponto Quê? revela-nos os Quês do complexo e fascinante mundo da sexualidade feminina. Porque antes de falar de prazer, é preciso falar de desejo, e de todos os outros ingredientes que compõem a receita da satisfação sexual. 
Com um estilo directo, acessível e bem-humorado, Vânia Beliz, psicóloga especialista em Sexualidade, ajuda-nos a evitar as armadilhas mais comuns, identifica problemas e soluções, derruba os eternos mitos, e sugere-nos técnicas, truques e fantasias. Como se escutasse as nossas dúvidas e anseios, leva-nos à descoberta de uma sexualidade mais plena e satisfatória.

Para te habilitares a ser o vencedor basta nos enviares uma crítica a um livro lido por ti. E enviar os teus dados pessoais (incluíndo o nome, morada), com o assunto "Quê", até ao dia 5 de Dezembro, para literatura@dmagia.net.


Regras do passatempo:
1) Apenas participantes com moradas de Portugal.
2)
Não há limites de participações. 
3) As criticas enviadas são da total responsabilidade do participante. 
4)  Condições e Termos de Participação estão em www.dmagia.net/faq.html.  

Citação do dia


10 de novembro de 2013

«Simone, Força de Viver» de Simone de Oliveira com Patrícia Reis - 2ª Edição - Brevemente nas livrarias

Esta semana chega ao mercado a 2ª Edição

Encontra-se no Top 10 dos livros mais vendidos das principais livrarias do nosso país. 

Titulo: Simone, Força de Viver
Autora: Simone de Oliveira
Biografia
Número de páginas: 200
PVP com IVA: € 14,80

SIMONE DE OLIVEIRA É UMA MULHER
QUE TRANSFORMA AS DERROTAS EM VITÓRIAS.

Desafia as regras, arrisca o coração, enfrenta doenças e até teve uma ficha na PIDE.

Simone de Oliveira é uma mulher com o percurso de vida incrível, uma espécie de montanha russa, com altos e baixo, que deixou marcas e cicatrizes, muitas histórias por contar. Com mais de cinquenta e cinco anos de carreira, opções pouco convencionais e ideias precisas sobre o mundo e o seu modo de estar. Simone conta pela primeira vez, na primeira pessoa, como se sobrevive às dores, à perda, à doença, às regras dos outros.
Mulher de paixões e revoltas, de combate e de liberdade, Simone de Oliveira não é apenas a cantora d’ A Desfolhada ou a actriz que nos acompanha no horário nobre. É uma lutadora. Alguém que se desdobra para aguentar as surpresas da vida, uma inspiração para os que às vezes pensam em desistir. Alguém que ouve sempre o coração, não aceita amarras e nunca baixa os braços. E quando nós pensamos que as mágoas e a saudade podem levar a melhor, Simone celebra a vida, num gesto de entusiasmo extraordinário, e prova que tem o dobro do sangue dos outros. Melhor? Nem uma novela perto de si.

Patrícia Reis nasceu em 1970 e estudou História, História de Arte e Comunicação empresarial. O seu trajecto no jornalismo iniciou-se em 1988 no semanário O Independente. Esteve na revista Sábado, realizou um estágio na revista Time, em Nova Iorque. Foi jornalista do semanário Expresso, trabalhou na Elle e na Marie Claire. Publicou diversos livros. Editora da revista Egoísta, Patrícia Reis é sócia do atelier de design e texto 004. Simone: Força de Viver é o seu mais recente livro.

Citação do dia


9 de novembro de 2013

NASCENTE: Livro de Brené Brown, estrela das conferências TEDx, finalmente em Portugal

Sinopse:
Ter a coragem de ser imperfeito é querer mudar a maneira como conduz a sua vida, o amor, o trabalho e a família. Você vive evitando emoções como o medo, a mágoa ou a desilusão. Fechando as portas ao amor e aos outros. Defendendo-se a todo o custo de eventuais erros e fracassos. Se é assim que você vive, então não está a usufruir das experiências marcantes que dão significado à vida. Exponha-se! Abra-se a novas experiências e será uma pessoa mais autêntica e realizada. Aprenda a aceitar a sua vulnerabilidade e a vencer a vergonha. Ousar ser quem é pode conduzi-lo a uma vida mais plena.

Pedro Arroja em diálogo com a neta

Título: F. – Portugal é uma figura de mulher
Autor: Pedro Arroja
N.º de Páginas: 272 páginas
PVP: 16,90 €
Género: Não Ficção/Política/Religião
Nas livrarias a 14 de Novembro

«Apropriou-se de mim um certo sentimento de culpa, senão mesmo de vergonha, que me angustiou durante meses, por aquilo que fiz ao longo da minha vida e, sobretudo, por aquilo que não fiz, mas que deveria ter feito. Que irresponsabilidade colectiva tinha sido esta – de que eu sentia pesadamente a minha quota-parte –, de legar ao futuro e aos mais novos um país sem esperança? Decidi, então, começar pelo princípio.»  Do Prefácio do autor

Sinopse:
Pedro Arroja, economista, cidadão, avô, combina o saber profissional e a experiência de vida para falar às gerações que, em breve, terão de continuar Portugal. Em que identidade se podem vir a reconhecer os nossos filhos e os nossos netos? A que tradição podem ir buscar inspiração e soluções para afirmarem Portugal como uma comunidade forte, com uma cultura distinta e uma economia próspera?

F. – Portugal é uma figura de mulher, diálogo íntimo entre o autor e a sua neta, é uma obra essencial para todos os que se inquietam com o futuro de Portugal, com a nossa cultura, a nossa democracia, a nossa religião, a nossa economia, a preservação da nossa maneira de ser. Um livro para transmitir a Tradição, de avós a netos.

Sobre o autor:
É economista e nasceu em 1954. É casado, pai de quatro filhos e avô de três netos. Vive no Porto há quarenta anos, embora tenha nascido em Lisboa. Pelo caminho, passou oito anos no Canadá, onde se doutorou. Tem vivido entre a Universidade, sua primeira paixão, e a vida empresarial, seu percurso actual. Um estudioso de história e filosofia, desenvolveu mais recentemente o interesse pela religião.
Homem de convicções, mole de coração e amante do seu país, é autor de livros de economia e estatística. A sua vida tem sido pautada por ideias contra a corrente.
Neste livro, deixa o seu testemunho em forma de história de um país contada a uma mulher que terá um dia quarenta anos, mas que, no momento em que foi escrito, ainda não chegou aos cinco. 
Portugal, uma figura de mulher, com a F., sua neta, por interlocutora.

Citação do dia


8 de novembro de 2013

VOGAIS: Ela perdeu toda a família. Duma só vez. O poder devastador de um tsunami.

Sinopse:
Na manhã de 26 de dezembro de 2004, Sonali Deraniyagala perdeu duma só vez os pais, o marido e os dois filhos. O tsunami que nesse dia atingiu o sudoeste asiático levou-lhe a família mas ela, como por milagre, sobreviveu. Neste livro corajoso, pungente e franco, a autora descreve os terríveis momentos que viveu e a sua longa jornada desde então. Num relato cativante e emocional, Sonali descreve como se debateu furiosamente, durante os primeiros meses após a tragédia, contra uma realidade que não conseguia enfrentar e simultaneamente não podia negar. Com uma escrita emocional e sincera, que torna este impressionante relato ainda mais poderoso, A Onda é uma memória biográfica extraordinária que se lê com comoção. Um livro que irá captar a atenção dos leitores pela sua brutal honestidade e intensidade.

Passatempo - A sorte de Jim

A D'Magia em parceria com a Quetzal tem para oferecer dois exemplares de "A sorte de Jim" de Kingsley Amis.

Sinopse: 
James (Jim) Dixon é um jovem professor universitário de história medieval aborrecido com o seu trabalho, e lutando por sobreviver a uma sociedade burguesa e provinciana. Nesta comédia do absurdo, toda a ação se desenvolve em torno do controle individual sobre o outro. Nas várias frentes - superiores hierárquicos, colegas, alunos, namoradas - os equívocos, as maquinações, os mal entendidos, os favoritismos (também exercidos pelo próprio) concorrem para o tormento de Jim, que fuma e bebe em demasia e se dirige à desfilada para um ponto de ruptura.
Jim terá a sorte de conseguir escapar às armadilhas das circunstâncias, libertar-se, sair por cima. Mas quão livre será o novo Jim?
Uma obra-prima sobre o homem em conflito com uma realidade ilegível, uma comunicação deteriorada por jogos, um ego imperscrutável, e uma sociedade repressiva do individual. Considerado por Christopher Hitchens o livro mais divertido da segunda metade do século XX e, por Toby Young, o melhor romance cómico do século XX, A Sorte de Jim é uma hilariante sátira da vida académica britânica e um marco da literatura dos pós-guerra.


Para te habilitares a ser um dos vencedores responde às seguintes perguntas:

1 -
Qual o nome de Jim?
2 - Qual a sua profissão?
3 - Esta obra-prima é sobre?

E envia os teus dados pessoais (incluíndo o nome e morada), com o assunto "Jim", até ao dia 28 de Novembro , para  literatura@dmagia.net.


Regras do passatempo: 1) Apenas participantes com moradas de Portugal.  
2) Apenas uma participação por cada nome e email. 3) Condições e Termos de Participação estão em www.dmagia.net/faq.html.

Romance de estreia da cantora brasileira Vanessa da Mata nas livrarias a 15 de novembro

Título: A Filha das Flores
Autor: Vanessa da Mata 
Género: Romance
N.º de páginas: 264
Data de lançamento: 15 de novembro
PVP: 16,60 €

Romance de estreia de uma das grandes figuras da música popular brasileira.

A Filha das Flores, romance de estreia de Vanessa da Mata, revela uma hábil criadora de cenários e de personagens, além de uma superior destreza linguística capaz de maravilhar todas as cores da língua portuguesa.

Giza cresce numa pequena cidade brasileira e ajuda, com o seu trabalho, num negócio de flores muito especial, gerido por Florinda e Margarida que a tratam como irmã.
Aos 18 anos, Giza apaixona-se por Tito, mas Florinda apressa-se a pôr um fim à sua paixão.
À medida que Giza vai crescendo, a vila parece ir diminuindo, o que faz com que ela comece a procurar novos territórios e encontre a «Vila» - um bairro periférico, detestado pela população em geral. Aí faz novos amigos que a iniciam na história secreta daquele lugar que se revela estar ligada à sua própria origem.
Entrevista da autora ao jornal Globo:
http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2013/10/vanessa-da-mata-lanca-livro-e-diz-que-doenca-na-infancia-fez-ser-escritora.html

Sobre a autora:
Vanessa da Mata nasceu no Mato Grosso, em 1976. É uma compositora e cantora galardoada com um Grammy. Lançou quatro álbuns, e as suas canções «Ai, Ai, Ai», «Boa Sorte» e «Amado» ocuparam, sucessivamente, o primeiro lugar do top brasileiro. Vanessa da Mata participou num programa da MTV e foi considerada uma das 25 mulheres mais criativas, em 2007. A Filha das Flores é o seu primeiro romance.

Citação do dia


7 de novembro de 2013

Novidade Saída de Emergência para Novembro

Título: Porque Somos Um Só
Autor: BETH KERY

Sinopse:
IAN: Misterioso, dominante, um homem habituado a conseguir tudo o que quer.
FANCESCA: Fascinante, uma mulher que não tinha noção nenhuma de até onde estava disposta a ir em nome do amor.
Em Porque Somos Um Só, Ian e Francesca são obrigados a confrontar-se com a paixão extravagante que os uniu no passado e forçados a encarar os segredos mais íntimos que ameaçam separá-los para sempre. Os segredos de um passado ao qual não podem fugir. O mistério que atraiu e seduziu Francesca, e que a enfeitiçou com um desejo proibido. Para ambos, o próximo passo é libertação total…

Sobre a autora:
BETH KERY cresceu numa casa construída no séc. XIX, o que cultivou o seu amor pelo mistério e o paranormal. Quando não estava à procura de passagens secretas e fantasmas com os seus amigos, devorava livros de fantasia e romances, a par de qualquer outro livro que lhe caísse nas mãos. Hoje em dia tenta equilibrar a sua exigente carreira com o seu amor pela sua cidade, pelas artes e pela vida familiar, e a sua escrita reflete a paixão que tem por tudo isso. Já adulta, começou a investigar a fundo os mistérios do romance e do sexo. É uma autora de êxito com mais de trinta livros e contos publicados, e escreve igualmente sobre o pseudónimo de Bethany Kane. Beth acredita, principalmente, que escrever uma intensa e apaixonada história de amor preenche o leitor a nível sensual, emocional e intelectual.

Porto Editora - Literatura Infantil - "A Gata Tareca e outros poemas levados da breca"

Título: A Gata Tareca e outros poemas levados da breca
Autor: Luísa Ducla Soares
Págs.: 64
Capa: dura
PVP: 9,90 €

A Porto Editora acaba de publicar, no âmbito da coleção O Mundo das Histórias, a obra A Gata Tareca e outros poemas levados da breca, de Luísa Ducla Soares, autora de mais de 130 livros infantis. Esta coleção destina-se a crianças com idades a partir de cinco anos e aborda temas sempre diferentes – da realidade à ficção, do dia a dia das crianças ao mundo da selva e da fantasia. Os quatro títulos anteriores – Letras com Histórias, de Catarina Águas, Os Segredos de Constança, de José Braga-Amaral, Colar de Contos, de Leonor Mexia, e Ungali, de Elsa Serra – foram publicados no início de 2012.A Gata Tareca e outros poemas levados da breca tem ilustrações de Fedra Santos.

Sinopse:
Esta obra apresenta as mais apelativas tendências da poesia de Luísa Ducla Soares. Nela está bem patente o seu humor, o gosto pelo nonsense, pelos jogos de sons e palavras. Não desprezando a herança da tradição popular, das lengalengas, romances e trava-línguas, oferece mais de uma vintena de poemas divertidos que despertam a imaginação das crianças.
Sobre a autora:
Nascida em Lisboa e licenciada em Filologia Germânica, dedica-se especialmente à literatura infantojuvenil como autora, estudiosa, divulgadora.
Tendo sido jornalista, adjunta do Ministério da Educação e  trabalhando 30 anos na Biblioteca Nacional, tem realizado numerosas sessões de incentivo à leitura e conferências em escolas, bibliotecas, universidades.
Autora de 130 livros, recusou, por motivos políticos, o Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho e foi por duas vezes galardoada pela  fundação Calouste Gulbenkian.